Buscar

É dada a largada para o CSI-W 31º Indoor da Sociedade Hípica Paulista

Com participação de atletas olímpicos, o maior evento hípico em recinto fechado da América Latina começou nesta terça-feira (28/9) e segue até domingo (3/10), reunindo tops do Salto e promovendo uma intensa e variada programação.


De atletas amadores a profissionais, de mirins a seniores, o Concurso de Salto Internacional (CSI2*-W) e o Concurso de Salto Nacional (CSN4*) se tornaram ponto de encontro anual dos amantes do hipismo. Este ano, em sua 31ª edição, o Indoor da Sociedade Hípica Paulista foi aberto na manhã de terça-feira (28/9), com uma coletiva de imprensa que contou com a participação de dirigentes da entidade, dos cavaleiros olímpicos José Roberto Reynoso Fernandez Filho, tetracampeão do GP Indoor SHP, e o medalhista Rodolpho Riskalla, prata no Adestramento na Paralimpíada de Tóquio.


Marcello, Mariana, Fernando, Rodolpho, José Reynoso, José Guimarães e Pepê (Luis Ruas)
Marcello, Mariana, Fernando, Rodolpho, José Reynoso, José Guimarães e Pepê (Luis Ruas)

Outro José Roberto, o Guimarães, maior medalhista olímpico do vôlei, também marcou presença para revelar sua paixão por cavalos e pelos esportes hípicos, em que começou competindo no Adestramento e, desde 2020, no Salto, modalidade na qual conquistou a faixa de vice-campeão brasileiro master 2020 em sua estreia em um campeonato.


“Quero parabenizar a Hípica pelo concurso, pelo GP, pelos 110 anos, uma hípica com uma história maravilhosa. É uma honra poder estar aqui junto com esses craques. O hipismo é uma parte muito importante da minha vida”, disse. Prata em Tóquio com a seleção feminina de vôlei, Guimarães enfatizou a importância de se valorizar a conquista: “Nós moramos em um país em que, infelizmente, segundo e último lugar é a mesma coisa. Mas, essa situação está mudando. Não podemos esquecer que vivemos em um mundo de sete bilhões de pessoas e eu fui o segundo do mundo. Essa valorização tem que existir sim. Nós fomos medalha de prata e temos que levantar a mão pro céu porque nós saímos para ser bronze, no máximo, e, de repente, estávamos fazendo uma outra final olímpica. Eu tenho uma regra: medalha de ouro – que nós já fomos três vezes – um mês para comemorar, uma derrota, 24hs para lamentar. As derrotas me ensinaram muito mais do que ganhei.”


Para o presidente da SHP, Fernando Sampaio Ferreira Filho, o Indoor 2021 chega para proporcionar a atletas e público momentos de reencontro e, mesmo com plateia menor em razão do protocolo da Covid-19, mas entusiasmada depois de meses de restrições e cancelamento de eventos. “Esperamos fazer um concurso muito bonito e competitivo e que as pessoas se divirtam e possam ter um momento de paz dentro desse concurso maravilhoso, como vem sendo todos esses anos. Vou participar também do concurso”.


Idealizador e diretor do Indoor, além de presidente da Sociedade Hípica Paulista por seis anos, Romeu Ferreira Leite, agora vice-presidente, apontou as atrações do evento que todos os anos proporcionam a amazonas e cavaleiros, de diferentes idades e níveis técnicos, competir em um mesmo palco.


Pedro Muylaert, o Pepe, cavaleiro revelado na SHP e hoje um dos principais nomes do país em pistas internacionais, comentou não haver diferença no nível técnico entre o Indoor da SHP e os grandes eventos da Europa, onde reside. "A diferença é o maior número de concorrentes e eventos. Mas, a qualidade dos cavaleiros em atividade no Brasil não fica devendo nada."


Mariana Cassettari e Rodolpho Riskalla, prata em Tóquio (Luis Ruas)
Mariana Cassettari e Rodolpho Riskalla, prata em Tóquio (Luis Ruas)

Representando a ala feminina, Mariana Cassettari disse que competir no Indoor “é a realização de um sonho”. A amazona catarinense, que já foi campeã brasileira júnior, voltou para casa em 2020 com a faixa de 3ª colocada no GP, em uma disputa acirrada e emocionante.


Já o homenageado especial do Indoor desse ano, Rodolpho Riskalla, prata individual no Adestramento Paraequestre na Paralimpíada de Tóquio, agradeceu o convite para vir ao Brasil: “É uma honra estar aqui no maior evento hípico do país e um dos maiores do mundo”. Também vice-campeão mundial, Riskalla, que compete no Adestramento formal e no Paraequestre, será homenageado na tarde de sábado (2/10) durante uma apresentação de Adestramento pelos irmãos olímpicos Luiza, Manuel e Pedro Tavares, a medalhista pan-americana Sarah Waddell, Gabrielle Fischer e Vinicius Miranda.


José Reynoso, penta do GP, José Guimarães, tri olímpico, e Pedro Muylaert (Luis Ruas)
José Reynoso, penta do GP, José Guimarães, tri olímpico, e Pedro Muylaert (Luis Ruas)

Tetracampeão do GP do Indoor, José Roberto Reynoso Fernandez chega na competição para competir em diferentes séries, mas sonha mesmo é com o penta no GP, onde é o único a ganhar o Troféu Perpétuo Jayme Loureiro Filho por ter vencido três vezes a prova. Também marcou presença na coletiva Marcello Ciavaglia, bicampeão do GP, inclusive em 2020.


Programação

Ao todo, o 31º Indoor da SHP promove 24 provas, de 1.10m a 1.60m. Pela série Internacional são duas as provas mais importantes: a qualificativa do GP, na sexta-feira (1/10), às 17h, e no domingo (3/10), o GP Troféu Jayme Loureiro Filho, a 1.60m, disputado em duas voltas: a 1ª às 13h30 e a 2ª, com início às 18h30.


As disputas internacionais são válidas pela seletiva do ranking brasileiro senior top que garantirá transporte de três cavalos e seus cavaleiros para o Winter Equestrian Festival 2022 nos EUA e ainda pela liga sul-americana na corrida para a final da Copa do Mundo 2022, em Leipzig, Alemanha. Ao todo, o evento distribui mais R$ 400 mil em premiação, com R$ 120 mil em jogo no GP.

No programa nacional, mirins, jovens cavaleiros, amadores e cavaleiros profissionais têm 22 provas à disposição, onde se destacam a Copa Ouro na sexta-feira (1º/10) às 19h a 1.35m, e o Clássico, no sábado (2/10), às 18h30, a 1.40/1.45m. O sábado termina com a “Prova Show / 4 barras”, com premiação mínima de R$ 50 mil.


Outras atrações

A plataforma de entretenimento e relacionamentos é outro ponto alto do Indoor. Destaque para a Exposição Histórica que conta a trajetória e momentos importantes dos 110 anos da Sociedade Hípica Paulista, a exposição de modelos Porsche e o já tradicional Espaço Kids, com brinquedolândia e passeios de pôneis com monitores.


Dentro do recinto, nos intervalos das competições, entre outros pontos altos da programação destaque para o “Desafio carro x cavalo Stuttgart Porsche” que acontece no intervalo da 1ª e 2ª volta do GP. Apresentações de Adestramento – com participação dos irmãos olímpicos Luiza e Pedro Tavares de Almeida e da jovem talento Gabrielle Fischer, com presença do medalhista paralímpico Rodolpho Riskalla e que também compete no Adestramento Clássico, Rédeas, Volteio e Volteio Interativo, apresentações musicais de diferentes gêneros e o espetáculo de arte circense do Universo Casuo, completam a programação.


Os ingressos são vendidos exclusivamente na portaria, com parte da renda revertida para atendimento de jovens carentes na Equoterapia da Escola de Equitação SHP. O 31º Indoor da SHP está estruturado de acordo com as normas de prevenção à Covid-19 estabelecidas pela Prefeitura e Governo de São Paulo e, por Decreto Municipal, para acessar o evento maiores de 18 anos devem apresentar a carteirinha de vacinação (com pelo menos uma dose) física ou digital (e-Saúde ou conecte SUS).


CSI-W2* e CSN4* Indoor SHP 28/9 a 3/10 Sociedade Hípica Paulista Rua Quintana, 206 – Brooklin Novo (SP) Venda de ingressos na portaria


Ordens de Entrada, Resultados e Transmissão ao Vivo


Patrocinam o evento: Stuttgart Porsche, Bonsucex, Bulova, Hermès, Coelho da Fonseca, Alper Consultoria e Corretora de Seguros, TM Insurance, Cem por cento Eventos, Fatto Movelaria, Dunelli, Inalaron All Milk, Café 3 Corações, Organne Vasos Decor, MPT Cable VINGT Creative Flower & Co e Estanplaza.


fonte: Imprensa CBH em parceria com Imprensa SHP (Carola May / Rute Araujo)

17 visualizações0 comentário