top of page
Buscar
  • Rute Araújo

Última qualificatória de Adestramento para o Pan-americano movimenta o CHSA em SP

Candidatos a uma vaga no Time Brasil buscam índice no Concurso de Adestramento/Dressage Internacional que movimenta o Clube Hípico de Santo Amaro entre 18 e 20/08. Em paralelo, acontece um Internacional de Paradestramento válido como qualificativa paralímpica.


Cavaleiro de Adestramento montado em cavalo branco.
Victor Avila e Corsario IGS vão competir no Big Tour (foto C. May)

Com o objetivo de conquistar mais uma medalha pan-americana (a modalidade já tem 5 por equipe e uma individual, todas de bronze) e consequentemente carimbar o passaporte do país para as Olimpíadas de Paris 2024, dez cavaleiros paulistas entre os tops do Hipismo Adestramento entram em pista para a 5ª e última qualificatória para obtenção de índice - Requisito Mínimo de Elegibilidade (MER, na versão em inglês) – que compõe o Certificado de Capacidade para os Jogos de Santiago. Com participação obrigatória para quem planeja integrar o Time Brasil, o CDI promovido pela Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) será dividido em duas categorias: Big Tour (3*) e Small Tour (1*).


A disputa começa na sexta-feira (18/8) com o Grand Prix (3*) e o Prêmio São Jorge (1*), segue no sábado (19/8) com as provas GP Special (3*) e Intermediária I, e se encerra no domingo (20/8) com a prova em estilo livre e música, o GP Freestyle e Intermediária I Freestyle.

Quem compete No Big Tour (3*), participam cinco conjuntos (cavalo/cavaleiro), entre eles três integrantes da equipe medalha de ouro nos Jogos Sul-americanos de 2022, em Asssunção, Paraguai: Victor Trielli Ávila montando Corsário IGS, Paulo César dos Santos com Fidel da Sasa JE e Murilo Augusto Machado montando Jorge V.O. Se junta a eles Manuel Tavares de Almeida Neto com duas montarias: Ingênuo Interagro e Rosa Belle, égua com quem vinha competindo no circuito europeu no início da temporada.

No Small Tour (1*) são seis inscritos. Invicto e detentor das melhores médias na categoria até o momento, o conjunto formado por Eduardo Alves de Lima e Florisbela V.O busca concretizar o sonho de voltar a integrar o Time Brasil e, desta vez, competir. Em 2022, no Sul-americano, o conjunto ficou fora das pistas depois que Florisbela V.O sofreu uma lesão na viagem rumo a Assunção. Outra dupla forte da categoria é Frederico Correa Mandrot/Gladiador da Sasa JE - que vem na vice-liderança entre as melhores médias -, João Paulo dos Santos, medalhista pan-americano por equipe em Lima 2019 e Toronto 2015, que desta vez disputa vaga no time montando Húngaro da Sasa JE, e Vinicius Miranda – que integrou a equipe medalha de ouro no Sul-americano de 2022 – montando Húngaro do Vouga e Jane Easther II SVN. Também compete no Small Tour, mas não disputa vaga no Time Brasil, a amazona alemã Joana Marie Sliwik montando Intef Interagro.

Candidatos no exterior O cavaleiro olímpico João Victor Marcari Oliva vem registrando índices para os Jogos Pan-amerianos no circuito europeu com duas montarias: Escorial Campline, cavalo com quem disputou as Olimpíadas de Tóquio 2021 e o Campeonato Mundial de Dressage 2022, na Dinamarca, e Feel Good V.O, um cavalo de sua própria criação e domado por ele desde potro.

Também, com índices registrados no circuito europeu, concorrem a vaga no Time Brasil Renderson Oliveira montando o cavalo olímpico Fogoso Campline e a amazona olímpica Luiza Tavares de Almeida montando Hermes. As duas duplas foram formadas neste ano.

Índice e processo seletivo do Time Brasil O índice mínimo de elegibilidade (MERs) - Certificado de Capacidade que cada conjunto deve alcançar para se tornar apto a competir nos Jogos Pan-americanos - estabelecido pela Federação Equestre Internacional (FEI) é de no mínimo 64% no Small Tour e de 58% no Grand Prix do Big Tour. Cada conjunto deve alcançar o índice pelo menos duas vezes em eventos distintos e com juízes 5* da FEI de nacionalidades diferentes do atleta. No entanto, o objetivo da CBH é que o índice seja em torno de 70% na média dos resultados do GP e GP Special (ou GP Freestyle), contando com bonificação de três pontos porcentuais (3 pp) e do Prêmio São Jorge e Intermediária I. O prazo para o Certificado de Capacidade é até 24/09/2023.

No início do ano, a CBH divulgou uma long-list de 37 cavaleiros e amazonas em atividade no Brasil e no Exterior que passaram a ser observados. Desta relação, o técnico da equipe - o alemão Norbert van Laak - selecionará até seis conjuntos, sendo divulgados 5 pré-qualificados, incluindo o conjunto reserva e um conjunto que ficará em stand-by.

Paradestramento e outras atrações Além da disputa por índices no CDI, a CBH reservou uma programação especial para o evento que inclui um CPEDI3* – Concurso Internacional de Adestramento Paraequestre, válido como qualificativa olímpica, um Concurso de Adestramento Nacional (CAN) com participação de atletas da base da modalidade, palestra sobre Small Tour com a juíza FEI5* Maribel Alonso, do México, apresentações de Volteio –acrobacias sobre o cavalo - e de cavalos espanhóis.

O evento é aberto ao público e o Clube Hípico de Santo Amaro está localizado à Rua Visconde de Taunay, 508 – bairro de Santo Amaro, na Capital paulista.

fonte: Imprensa CBH (com Rute Araujo / foto C. May)


Comentários


bottom of page