Buscar
  • Pedro Rebouças

43ª Nacional Mangalarga elege os Grandes Campeões de 2021

Com animais de altíssimo nível, dotados de muita qualidade tanto de marcha

como de morfologia, julgamentos da exposição superaram todas as expectativas.



A 43ª Exposição Nacional do Cavalo Mangalarga viveu seu principal momento

nesse domingo (31/10), quando foram eleitos os Grandes Campeões Nacionais de 2021,

após onze dias de concorridos julgamentos na pista do Centro Hípico de Tatuí, no

interior paulista.


O título de Grande Campeão Nacional Cavalo foi conquistado por Instinto da

Araxá (T.E.). O jovem alazão de 47 meses de idade, exposto por Almiro Esteves Junior,

do Haras A.E.J, e proveniente da seleção de Josiane Cardoso Matta Vidotti, do Haras

Araxá, superou outros 60 machos adultos para incluir seu nome de forma definitiva no

Troféu Transitório Dr. Eduardo B. Marchi.


Haras A.E.J celebrou o Grande Campeonato Nacional Cavalo conquistado por Instinto da Araxá (foto Márcio Mitsuishi)
Haras A.E.J celebrou o Grande Campeonato Nacional Cavalo conquistado por Instinto da Araxá (foto Márcio Mitsuishi)

A disputa entre os machos consagrou ainda o 1º Reservado Grande Campeão

Nacional Cavalo Coliseu da Braido (T.E.), originário da criação de Nelson Antonio

Braido (Haras Braido), e o 2º Reservado Grande Campeão Nacional Cavalo Beirute

CASS (T.E.), exposto e selecionado por Cassiano Terra Simon (Haras CASS).


Na avaliação de Luiz Gustavo Alves Esteves, filho de Almiro Esteves Junior e um

dos responsáveis pela seleção do Haras A.E.J, a premiação obtida por Instinto da Araxá

representa a realização de um objetivo inédito e muito almejado pelo criatório que tem base na cidade paulista de Amparo.


“É realmente muito emocionante, pois esse é um título que a gente ainda não

havia conseguido conquistar. Além disso, ele representa um trabalho muito grande,

que começou com a gente indo atrás desse potro, comprando metade dele e ficando

sócio da Josiane, para enfim conseguir esse resultado incrível, que é o Grande

Campeonato Nacional Cavalo.”


Gustavo Esteves destaca ainda algumas qualidades fundamentais do premiado

animal. “Eu considero que ele é um cavalo muito equilibrado, dentro daquilo que a

raça busca, que é um cavalo mais mediolíneo, com dorso muito bom, bom

direcionamento de frente e ainda com uma marcha bem diferenciada. Trata-se enfim

de um animal que equilibra muito bem todas essas qualidades.”


Fêmeas em destaque

A 43ª Expo Nacional consagrou também a fêmea Thalia da Piratininga. Exposta

por Guilherme Pompeu Piza Saad (Haras Gadu) e proveniente da seleção de Luiz

Aparecido de Andrade (Haras Piratininga), a alazã superou 115 concorrentes para

sagrar-se Grande Campeã Nacional Égua, registrando assim seu nome no Troféu

Transitório José Oswaldo Junqueira.


O Grande Campeonato Nacional Égua de Thalia da Piratininga foi motivo de muita comemoração para o Haras Gadu (foto Márcio Mitsuishi)
O Grande Campeonato Nacional Égua de Thalia da Piratininga foi motivo de muita comemoração para o Haras Gadu (foto Márcio Mitsuishi)

Já o título de 1ª Reservada Grande Campeã Nacional Égua foi conquistado por

Firenze do CCP (T.E.), exposta pelo Haras Precioso (Eduardo Rabinovich) e proveniente

da seleção de Carlos Cesar Perez Iembo (Haras do Lobo), enquanto o troféu de 2ª

Reservada Grande Campeã Nacional Égua foi entregue a Certeza CASS (T.E.),

proveniente da criação de Cassiano Terra Simon (Haras CASS).


Segundo Guilherme Saad, a conquista de Thalia da Piratininga é fruto da

congregação de todo os esforços e de todo o trabalho realizado pelo haras. “Isso tudo

nos proporciona uma sensação de dever cumprido. Afinal, foi uma conquista

realmente muito difícil, pois esse era um páreo extremamente equilibrado, com a

participação de éguas maravilhosas, em uma Nacional que reuniu quase 500 animais.

Então, é uma satisfação poder viver este momento, ainda mais estando na companhia

da família e dos amigos mangalarguistas nesta festa maravilhosa.”


Guilherme também ressaltou as qualidades da nova Grande Campeã Nacional

Égua. “Ela reúne todas as qualidades que priorizo na minha criação. Trata-se de uma

fêmea muito equilibrada, com uma dinâmica maravilhosa, uma marcha fantástica e um

equilíbrio morfológico que a torna linda, com partes muito boas, estrutura boa e uma

frente linda, enfim, ela tem tudo o que a gente busca na nossa tropa.”


Promovida pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça

Mangalarga (ABCCRM), a 43ª Exposição Nacional contou com a participação de 80

conceituados criatórios, provenientes das cinco regiões do país e responsáveis pela

apresentação em pista de 490 animais.


Para julgar os concorrentes, haviam dois trios de jurados. O primeiro

deles - composto por André Fleury Azevedo Costa, Guilherme Zagnolli e Lucas Fernando

Augusto - foi responsável pela análise dos itens marcha e dinâmica, enquanto o

segundo - integrado por Emerson Luiz Bartoli, Jorge Eduardo Cavalcante Lucena e

Thomas de Oliveira Vasconcelos - esteve a cargo do quesito morfologia.


Na avaliação do diretor técnico da ABCCRM, Alessandro Moreira Procópio, os

julgamentos deste ano comprovaram o alto nível alcançado pela raça Mangalarga. “A

43ª Expo Nacional conseguiu até mesmo superar as expectativas, com animais de

altíssimo nível, dotados de muita qualidade tanto de marcha como de morfologia,

além de uma padronização notável e um alto nível de competição.”


O título de melhor expositor geral da 43ª Expo Nacional foi obtido pelo Haras

Precioso, de Amparo (SP), enquanto o título de melhor criador geral foi conquistado

por Cassiano Terra Simon, do Haras CASS, de São José dos Campos (SP).

Para conferir a relação completa de Grandes Campeões da 43ª Exposição

Nacional do Cavalo Mangalarga, acesse o portal oficial da ABCCRM:

www.cavalomangalarga.com.br.



fonte: Assessoria de Imprensa (Pedro C. Rebouças)

7 visualizações0 comentário