Buscar

Brasileiro de Escolas apresenta seus campeões: Gabriela Shoel, 7 anos, e Matheus Machado, 11 anos

Excelente participação de 249 conjuntos - de 12 estados - marcaram o Campeonato Brasileiro de Escolas 2021 no Clube Hípico de Santo Amaro, na zona sul da capital paulista, entre 8 e 11/7. O hipismo, esporte praticado ao ar livre, está em alta em meio à pandemia com filas de espera em Escolas de Equitação.


Foram três dias de boas disputas, fair play e confraternização no Campeonato Brasileiro de Escolas, no Clube Hípico de Santo Amaro (SP). No primeiro dia de competição, estiveram a postos 249 conjuntos - 126 na série preliminar, 0.60/0.60m, e 1.23 na principal, a 0.80/0.85m - provenientes de 12 estados: Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná, Paraíba, Santa Catarina, Rio de Grande do Sul, Brasília, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, além, é claro, São Paulo.


Após a definição da disputa por equipes no sábado (10/7), com os jovens talentos de Santa Catarina levando ouro na preliminar e São Paulo, na principal, no domingo (11/7) foram decididos os campeões individuais.


Nada menos que 22 conjuntos terminaram o Brasileiro de Escolas 2021 - série preliminar sem faltas. Ao final, com a incrível aproximação de apenas 1s33 na soma dos tempos ideais das três parciais, a pequena amazona de São Paulo - Gabriela Nagy Kovalsky Shoel, de apenas 7 anos - montando Cristalzinha faturou o título de campeã.


Gabriela Nagy Kovalsky Shoel, 7 anos, campeã brasileira Escolas Preliminar (Tupa Video)
Gabriela Nagy Kovalsky Shoel, 7 anos, campeã brasileira Escolas Preliminar (Tupa Video)

Gabi estava saltando a sua terceira prova. "Ela saltou a Paulista de Salto Iniciantes há uma semana e uma provinha da Copa Santo Amaro, Interclubes do CHSA", contou o treinador Esdra Ramos. A receita de sucesso da campeã é simples. "Rapidez e muita confiança", disse Gabi, estreante no Salto, mas que já monta há cerca de três anos, tendo começado no volteio. A jovem campeã brasileira também fez um agradecimento completíssimo: "agradeço a meu professor, minha mãe, meu pai, minha família inteira e também a todas as pessoas que torceram pra mim".


O vice-campeonato e a medalha de bronze também ficaram com duas amazonas de São Paulo Eduarda Ribeiro Mamono, montando Troia, e Sonia Maria Machado Cavalheiro com Jogo da Luz, respectivamente, com 1s44 e 1s80 de aproximação na soma das três provas.


Matheus Henrique Machado Lima, 11, campeão brasileiro Escolas Principal (Tupa Vídeo)
Matheus Henrique Machado Lima, 11, campeão brasileiro Escolas Principal (Tupa Vídeo)

Na série Principal, em mais uma concorridíssima disputa, 15 conjuntos fecharam a competição sem faltas nas três provas. Sagrou-se campeão o jovem talento mineiro Matheus Henrique Machado Lima, 11, que começou a montar Curry somente uma semana antes da competição e zerou as três provas com a soma de aproximação de 1s78.


"Treinei uma semana com o Curry e vim para cá", contou o campeão. Segundo seu treinador, o renomado cavaleiro Sérgio Marins, Matheus é muito talentoso e gosta demais de cavalos. "Aí eu falei para ele: nós vamos arrumar um cavalo bala para você. Então, o Marcelo Fernando da equipe LF nos deu essa honra de emprestar o cavalo e foi só sucesso. Competência dele, cavalo espetacular e realmente papai do céu iluminando, porque esse campeonato é muito difícil de ganhar."


Com desenvoltura, Matheus resumiu: "eu dei o meu máximo. Hoje foi bem na sorte, eu quase esqueci o nº 11, mas deu certo. Agradeço a meu professor, que me deu as melhores instruções que eu podia ter, falou tudo que eu tinha de fazer, foi perfeito. Também ao meu pai, que deixou de trabalhar só para me trazer, a minha mãe que queria muito vir, mas teve que ficar com meu irmão e aos meus amigos que estão todos por aqui".


Representando o Rio de Janeiro, o vice-campeonato ficou com Wladimir Aragão Costa Gomes Padilha montando Adonis RJ, 1s79 de aproximação. Pelas cores de Brasília, Marcos André Chalub Prandi - montando Montreal - conquistou bronze, 2s10 de aproximação.

"É muito bom ver a ótima participação nesse Brasileiro de Escolas e o bom nível técnico em ambas as séries. Certamente, um bom presságio para as futuras gerações do hipismo brasileiro. Em nome da Confederação Brasileira de Hipismo, parabenizo a todos e esperamos vê-los novamente nos Campeonatos Brasileiros dos próximos anos, sempre buscando superação e crescimento dentro desse esporte que tanto nos ensina", pontuou Francisco José Mari, presidente da CBH, presente na cerimônia de premiação.


Crescimento do esporte

A procura por aulas de equitação vem crescendo significativamente durante a pandemia, por serem praticadas ao ar livre e com distanciamento social inerente à atividade. Entre os termômetros desse crescimento na capital paulista, pode-se apontar as filas de espera em Escolas de Equitação, como a do Clube Hípico de Santo Amaro e Sociedade Hípica Paulista.


Vencedores da categoria Preliminar no Brasileiro de Escolas (Tupa Video)
Vencedores da categoria Preliminar no Brasileiro de Escolas (Tupa Video)

Final Preliminar - 0.65m

Campeã Gabriela Nagy Kovalsky Shoel / Cristalzinha - FPH - 0/1s33 Vice Eduarda Ribeiro Mamono / Troia - FPH - 0/1s44 3º Sonia Maria Machado Cavalheiro / Jogo da Luz - FPH - 0/1s80 4º Pedro Dirceu Zanini Filho / Imperial - FEERJ - 0/2s79 5º Ricardo Lopes Bergamaschi / Cadillac Império Egípcio - FPH - 0/34s5 6º Paulo Mauricio Filho / Rawelo TW - FPH - 0/3s83


Vencedores da categoria Principal no Brasileiro de Escolas (Tupa Video)
Vencedores da categoria Principal no Brasileiro de Escolas (Tupa Video)

Final Principal - 0.85m

Campeão Matheus Henrique Machado Lima / Curry - FHMG - 0/1s78 Vice Wladimir Aragão Costa Gomes Padilha / Adonis RJ - FEERJ - 0/1s79 3º Marcos André Chalub Prandi / Montreal - FHBr - 0/2s10 4º Cleo Cesnik / Valentin RI - FPH - 2s53 5º Valentina Pacheco Azevedo / Strong Perfarmance - FPH - 0/2s73 6º Nichollas Garcia Lopes / Diamante - FEERJ - 2s77


fonte: Assessoria de Imprensa (Carola May)