Buscar

Rodolpho Riskalla eleito para o Conselho de Atletas WADA - Agência Antidoping Mundial

Cavaleiro brasileiro, medalhista paralímpico e mundial, foi eleito para a agência World Anti-Doping Agency (WADA) Athletes Council. "Eu gostaria de parabenizar Rodolpho pela sua eleição para o Conselho de Atletas Wada", destaca Ingmar de Vos, presidente da Federação Equestre Internacional.

Rodolpho:, 2 bronzes no Mundial 2022, com Don Henrico e sua irma Victoria (Luis Ruas)
Rodolpho: 2 bronzes no Mundial 2022, com Don Henrico e sua irmã Victoria (Luis Ruas)

O Conselho WADA de Atletas foi criado em maio de 2022 como parte das amplas reformas de governança para “aumentar a representatividade dos atletas", por meio do estabelecimento de um Conselho de 20 atletas eleitos por atletas. O Conselho de Atletas, que substitui o Comitê de 12 atletas da WADA, também é responsável pela indicação de representantes de atletas em outros setores da agência.


O Conselho de Atletas é estruturado em três grupos, com o Grupo 1 composto por cinco atletas nomeados para seus cargos pelas Comissões de Atletas do Comitê Olímpico Internacional (COI) e Comitê Paralímpico Internacional (IPC). Riskalla, cuja nomeação veio através do Conselho de Atletas da Federação Equestre Internacional (FEI), é um dos oito atletas eleitos para o grupo 2 entre um conceituado pool de 34 candidatos, todos competindo em nível internacional nos últimos nove anos. Riskalla permanece no cargo por três anos, a partir de 2023.


Outras sete vagas no grupo 3 ainda serão indicadas pelo painel de nomeação do Conselho para preencher lacunas de habilidades e diversidade. O painel será composto por dois atletas do novo Conselho - um representante do grupo 1 e outro do 2 - e um membro do Comitê de Indicações da WADA.

“Eu gostaria de parabenizar Rodolpho pela sua eleição para o Conselho de Atletas Wada e tenho confiança que ele será um excelente embaixador para representar os interesses dos atletas", destaca Ingmar de Vos, presidente da Federação Equestre Internacional - FEI.


"Rodolpho está totalmente comprometido com os princípios fundamentais da WADA e ansioso para colocar seu conhecimento e experiência do esporte internacional a serviço da comunidade de atletas. Sua paixão e coragem se aplicam a todas as facetas de sua vida e ele tem sido uma inspiração para muitos atletas do esporte equestre", emenda o dirigente do órgão máximo que regula o hipismo internacional. “Valorizamos muito seu entusiasmo e determinação para alcançar seus objetivos e lutar por seus princípios e valores, que incluem um mundo onde todos os atletas possam participar de um ambiente esportivo livre de doping”, finaliza Ingmar de Vos.


Riskalla passou a competir como atleta paralímpico no final do ano de 2015, depois de contrair uma meningite bacteriana que interrompeu o sonho de brigar por uma vaga na equipe brasileira de Adestramento, nos Jogos Olímpicos 2016. Ele desafiou as probabilidades e competiu nos Jogos Paralímpicos do Rio, poucos meses depois de sua doença lhe custar as duas pernas abaixo dos joelhos e a perda de dedos de uma mão e de parte da outra, terminando em 10º lugar individualmente.

Sua extraordinária história de superação lhe rendeu o prêmio FEI Against all Odds 2016 (Prêmio FEI contra todas Probabilidades 2016) e também foi nomeado cavaleiro do ano pelo Comitê Paralímpico Brasileiro em 2018, 2019 e 2021. Competindo no Grau IV, ele conquistou duas medalhas de prata no 2018 FEI World Equestrian Games™ em Tryon (EUA) e uma prata individual no Grau IV nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020 e, mais recentemente, uma medalha de bronze no Campeonato Mundial, em agosto 2022, com seu amado Don Henrico, 19 anos, agora aposentado.

fonte: FEI - versão CBH

Informações para imprensa (Carola May / Rute Araújo / Natasha Simonato)

3 visualizações0 comentário