Buscar

Rodrigo Pessoa e Carlito´s Way, cada vez mais afiados, emplacam em 6º lugar em GP5* nos EUA

A dupla integra a lista de observados para Tóquio, que pode vir a ser a 7ª participação olímpica do brasileiro campeão olímpico 2004. O Internacional 5* em Wellington é o único da semana, uma vez que na Europa há restrição de competições até 11/4 devido a um surto de herpes vírus equino.


Rodrigo Pessoa e Carlito´s Way em imagem de arquivo temporada 2020 nos EUA (Sportfot)
Rodrigo Pessoa e Carlito´s Way em imagem de arquivo temporada 2020 nos EUA (Sportfot)

Na noite desse sábado (13/3), o cavaleiro top brasileiro Rodrigo Pessoa - montando Carlito´s Way, conjunto em franca ascensão que integra a lista de observados para formação do Time Brasil em Tóquio - garantiu o 6º posto no GP5*, a 1.60m, com premiação de U$ 400 mil, na 9ª semana do Winter Equestrian Festival em Wellington na Flórida (EUA).


Dos 39 conjuntos, nove foram ao desempate idealizado pelo course-designer irlandês Alan Wide. Rodrigo - montando Carlito´s Way, um holsteiner filho de Cassal Ask em Nicoletta I de 11 anos, que está sob a sela do cavaleiro há pouco mais de um ano - foi o primeiro a largar cruzando a linha de chegada com mais um percurso sem faltas, em 41s451. Tal resultado garantiu ao brasileiro (campeão olímpico, mundial e tricampeão da Copa do Mundo) o 6º posto na classificação geral do desempate, com participação de diversas estrelas olímpicas.


O cavaleiro campeão olímpico 2004, integrante do Time Brasil medalha de bronze em Atlanta 1996 e Sydney 2020, pode vir a garantir sua sétima participação em Jogos Olímpicos em Tóquio.


Ao final, a vitória ficou com o cavaleiro Abel Said montando Bandit Savoie, que zerou em 38s705, tornando-se o primeiro egípcio a vencer um GP 5* no Winter Equestrian Festival. A 2ª posição coube ao cavaleiro olímpico alemão Daniel Deusser, atual nº 3 do ranking mundial, montando Killer Queen VDM, pista limpa, 38s716, seguido pelo também olímpico irlandês Cian O Connor montando Kilkenny, sem faltas, 39s093.


Outros dois brasileiros, Eduardo Menezes montando H5 Chaganus e Yuri Mansur com Vitiki também disputaram o GP, fechando respectivamente com apenas 4 e 9 pontos perdidos na 1ª passagem. Ao lado de cerca de 20 cavaleiros, Eduardo e Yuri também integram a long list de conjuntos em observação para formação do Time Brasil em Tóquio. A 2ª fase de observação está agendada para acontecer na Europa e a cargo da comissão formada pelo técnico suíço Philippe Guerdat, o chefe de equipe Pedro Paulo Lacerda e diretor técnico Rodrigo Sarmento, na nova gestão da CBH no ciclo olímpico 2021/2024, com Francisco Mari, presidente, e João Loyo de Meira Lins, vice. Em uma temporada cheia de adversidades com a pandemia global da Covid-19, e agora também com necessidade de proteger os cavalos de uma nova cepa do herpes vírus equino EHV-1 (forma neurológica), a continuidade do Winter Equestrian Festival - que a cada ano tem 12 semanas de duração, mantendo a segurança dos cavalos e cavaleiros - é prioridade nº 1.


Especialmente, em um ano olímpico, muitos cavaleiros em Wellington expressaram seus agradecimentos pela oportunidade de competir em um Internacional 5* nível máximo. No momento, as competições internacionais na Europa continental estão suspensas até 11/4, conforme norma da Federação Equestre Internacional, prorrogando o prazo inicialmente previsto (até 28/3).


fonte: Imprensa CBH (com infos Equestrian Sports Productions e FEI - Carola May / Isabella Campedelli)

0 visualização0 comentário