Buscar

Tudo pronto para a largada do Concurso Completo de Equitação em Tokyo 2020

Com Carlos Parro e Marcelo Tosi, ambos com vasta experiência olímpica, ao lado do jovem talento Rafael Losano (Marcio Appel - reserva/alternativo), o Time Brasil de Concurso Completo Equitação larga na disputa por equipe e individual em Tóquio entre 29/7 e 2ª feira (2/8).


Marcelo Tosi e Glenfly na inspeção veterinária (Luis Ruas / Hipismo Brasil)
Marcelo Tosi e Glenfly na inspeção veterinária (Luis Ruas / Hipismo Brasil)

Começa nessa quinta-feira (29/7) e vai até segunda-feira (2/8), o Concurso Completo de Equitação (CCE) - considerado um triatlo equestre que reúne as modalidades adestramento, cross-country e salto - nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Defendem o Time Brasil - Marcelo Tosi / Glenfly, Rafael Losano / Fuiloda G e Carlos Parro / Goliath e Marcio Appel / Iberon JMen (reserva/alternativo), que pode ser escalado durante a competição. Todos os quatro cavaleiros integraram o Time Brasil medalha de prata, em Lima 2019, quando Marcio também foi reserva.

As provas de adestramento e salto acontecem no parque equestre Baji Koen, na cidade de Tóquio, e o cross-country no Sea Forest Park, na baía de Tóquio.


Carlos Parro com Goliath, que fecha a roda da equipe, na inspeção veterinária (Luis Ruas / Hipismo Brasil)
Carlos Parro com Goliath na inspeção veterinária (Luis Ruas/Hipismo Brasil)

Carlos, o Cacá, e Marcelo, ambos medalhistas pan-americanos, têm vasta experiência olímpica. Cacá, 42, esteve na Olimpíada Sidney 2000 e também na Rio 2016 e foi reserva em Atenas 2004 e Londres 2012. Marcelo, 51, competiu nas Olimpíadas de Pequim 2008, Londres 2012 e Rio 2016, e foi técnico em Atenas 2004. Já o jovem talento Rafael, 23, dentre os três titulares é o único com a mesma montaria desde o Pan em Lima, Peru, onde além da prata por equipes foi 6º individual. Marcio, 42, disputou a Rio 2016 com o mesmo cavalo Iberon JMen, da raça Brasileiro de Hipismo. O treinador é Ademir Oliveira, a chefe de equipe, July Purgly e o veterinário Eduardo Limongi, que também lideraram a equipe no Pan Lima 2019.





Marcio Appel e Iberon JMen, reserva/alternativo, pode ser escalado (Luis Ruas / Hipismo Brasil)
Marcio Appel e Iberon JMen, reserva/alternativo, pode ser escalado (Luis Ruas / Hipismo Brasil)

Vale destacar que nos Jogos de Sydney, Austrália, em 2000, o Brasil conquistou seu melhor resultado da modalidade em Olimpíadas até o momento: 6º lugar por equipe, com time formado por Guega Fofanoff/Rose, Gustavo Pagoto/Amazonian, Luís Augusto (Guto Faria)/Hunefer e Vicente Araújo Neto/Tévere. Carlos Parro, então montando Feline, competiu no individual.


Os três titulares da equipe largam no adestramento na seguinte ordem: Sessão 1 - 29/7 - nº 15 Marcelo Tosi / Glenfly - 22h04 (BSB), Sessão 2 - 30/7 - nº 39 Rafael Losano / Fuiloda G - 07h32 (BSB) - Sessão 3 -30/7- nº 63 Carlos Parro / Goliath - 22h50 (BSB), último dentre todos os participantes.

Rafael Losano com Fuiloda G (Luis Ruas / Hipismo Brasil)
Rafael Losano com Fuiloda G (Luis Ruas / Hipismo Brasil)

"Nossos atletas estão muito confiantes, seguros de tudo e de todos os desafios pela frente. Largamos com o experiente conjunto Marcelo Tosi e Glenfly, depois vem o Rafael Losano, que vai contar com o feedback muito importante do Marcelo; finalizamos com o Cacá, cavaleiro de muita experiência", explica a chefe de equipe Julie, que também falou sobre o Brasil fechar a rodada da competição. "Isso para nós, no dia do Cross, vai ser muito importante, pois é possível avaliar como o percurso está fluindo quanto ao traçado e variedade dos obstáculos, nesse calor de Tóquio."


Mudanças nas regras do jogo

Nos Jogos Olímpicos de Tóquio foram introduzidas mudanças. A prova de adestramento será mais curta, um pouco abaixo de 4 minutos. Após o evento teste cross-country no Sea Forest Park, em agosto de 2019, com estudo do impacto do clima e monitoramento dos cavalos da DFEI, o percurso do Cross-Country foi reduzido para aproximadamente oito minutos.


Paralelamente, assim como no salto e no adestramento, pela primeira vez as equipes contam com três atletas, ao invés de quatro, sem direito a descarte. Porém, o atleta reserva pode ser escalado até duas horas antes do início de cada prova; no caso do Concurso Completo, apenas perante motivo médico/veterinário de outro conjunto. A modalidade foi introduzida nos Jogos Olímpicos de Estocolmo em 1912.


Fatos e feitos

29 países 15 equipes 63 conjuntos (cavalo x atleta) 14 países serão representados por atletas individuais Austrália, Alemanha e EUA dividem o maior número de títulos por equipes: 4 cada A Austrália, vitoriosa em Roma 1960, é a única com três títulos consecutivos: Barcelona 1992, Atlanta 1996 e em casa Sydney 2000. A França, campeã na Rio 2016, é defensora do título e também foi campeã em Atenas 2004. O alemão Michael Jung foi campeão em Londres 2012 e Rio 2016. Alemanha detém três títulos, mas a Suécia garantiu quatro, a última em 1956 em Estocolomo, com Petrus Kastenman montando Illuster. Nos Jogos Olímpicos Tokyo em 1964, o Concurso Completo acontece em Karuizawa, a 150km de Tóquio. Em Tóquio 1964, a Itália venceu por equipes e no individual com Mauro Checcoli montando Surbean.


As equipes

Alemanha: Sandra Auffarth (Viamant du Matz), Michael Jung (Chipmunk FRH), Julia Krajewski (Amande de B’Neville). Alternate: Andreas Dibowski (FRH Corrida).

Austrália: Andrew Hoy (Vasilly de Lassos), Shane Rose (Virgil), Stuart Tinney (Leporis). Alternate: Kevin McNab (Don Quidam).


O Time Brasil de Concurso Completo a postos em Tóquio 2020 (Luis Ruas / Hipismo Brasil)
O Time Brasil de Concurso Completo a postos em Tóquio 2020 (Luis Ruas / Hipismo Brasil)

Brasil: Carlos Parro (Goliath), Marcelo Tosi (Glenfly), Rafael Mamprin Losano (Fuiloda G). Alternate: Marcio Appel Cheuiche (Iberon Jemen).

China: Alex Hua Tian (Don Geniro), Huadong Sun (Lady Chin V’T Moerven Z), Yingfeng Bao (Flandia 2). Alternate: Ruiji Liang (Agora de Bordenave).

EUA: Philip Dutton (Z), Boyd Martin (Tsetserleg TSF), Doug Payne (Vandiver). Alternate: Tamra Smith (Mai Baum).

França: Thomas Carlile (Birmane), Nicolas Touzaint (Absolut Gold), Christopher Six (Totem de Brecey). Alternate: Karim Laghouag (Triton Fontaine).

Grã-Bretanha: Laura Collett (London 52), Tom McEwen (Toledo de Kerser), Oliver Townend (Ballaghmor Class). Alternate: Ros Canter (Allstar B).

Irlanda: Cathal Daniels (Rioghan Rua), Sarah Ennis (Woodcourt Garrison), Sam Watson (Flamenco). Alternate: Austin O’Connor (Colorado Blue).

Itália: Susanna Bordone (Imperial van de Holtakkers), Victoria Panizzon (Super Cillious), Arianna Schivo (Quefire de l’Ormeau). Alternate: Stefano Brecciaroli (Bolivar Gio Granno).

Japão: Yoshiaki Oiwa (Tullyoran Cruise), Toshiyuki Tanaka (Taima d’Allou), Kazuma Tooto (Vinci de la Vigne).

Nova Zelândia: Tim Price (Vitali), Jonelle Price (Grovine de Reve), Jesse Campbell (Diachello). Alternate: Bundy Philpott (Tresca).

Polônia: Pawel Spisak (Banderas), Malgorzata Cybulska (Chenaro 2), Joanna Pawlak (Fantastic Frieda). Alternate: Mateusz Kiempa (Libertina).

Suécia: Ludwig Svennerstal (Balham Mist), Theese Viklund (Viscera), Louise Romeike (Cato S). Alternate: Sara Algotsson Ostholt (Chicuelo).

Suíça: Robin Godel (Jet Set), Melody Johner (Toubleu dd Rueire), Felix Vogg (Cartania). Alternate: Eveline Bodenmuller (Bioline de la Brasserie).

Tailândia: Arinadtha Chavatanont (Boleybawn Prince), Weerapat Pitakanonda (Carnival March), Korntawat Samran (Bonero K).


Competidores individuais

África do Sul: Victoria Scott-Legendre (Valtho Des Peupliers). Áustria: Lea Siegl (DSP Fighting Line), Katrin Khoddam-Hazrati (DSP Comsa). Bélgica: Lara De Liederke-Meier (Alpaga d’Arville). Belarus: Alexandre Zeleno (Carolo Grande JR), Aliaksandr Faminou (Martinie). Canadá: Colleen Loach (Qorry Blue d’Argouges), Jessica Phoenix (Pavarotti). Dinamarca: Peter Flarup (Fascination). Espanha: Francisco Gavino Bonzalez (Source de la Faye). Equador: Nicolas Wettstein (Altier d’Aurois). Holanda: Merel Bloom (The Quizmaster), Janneke Boonzaaijer (Champ de Tailleur). Hong Kong: Thomas Heffernan Ho (Tayberry). Índia: Fouaad Mirza (Seigneur). Porto Rico: Lauren Billys (Castle Larchfield Purdy). República Tcheca: Miloslav Prihoda Jr (Ferreolus Lat), Miroslav Trunda (Shutterflyke). ROC: Andrey Mitin (Gurza), Mikhail Natstenko (MP Imaging If).

Os oficiais

Presidente do júri: Nick Burton (GBR) Membros do júri: Christina Klingspor (SUE) e Jane Hamlin (EUA) Delegado técnico: Philip Surl (GBR) Course Designer: Derek Di Grazia (EUA) Chief Steward: Helen Christie (NZL)


Programação (atenção ao fuso / dia BSB)

Quinta-feira, 29 de julho Concurso Completo de Equitação (CCE) 1ª inspeção veterinária Fuso Japão - 9h30 – 11h30 Fuso BSB – 28/7 – 21h30 – 23h30


Sexta-feira, 30 de julho CCE - Adestramento Equipes e Individual Dia 1 Fuso Japão - Sessão 1 – 8h30 - 11h e Sessão 2 - 17h30 – 20h10 Fuso BSB – Sessão 1 – dia 29/7 – 20h30 – 23h – Sessão 2 – 30/7 – 5h30 – 8h10 (44 participantes)


Sábado, 31 de julho CCE - Adestramento Equipes e Individual Dia 2 Fuso Japão Sessão 3 - 8h30 - 11h Fuso BSB – 30/7 – 20h30 – 23h (21 participantes)


Domingo, 1 de agosto CCE Cross Country Equipes e Individual Fuso Japão - 7h45 - 11h10 Fuso BSB – 31/7 – 19h45 – 23h10 (65 participantes)


Segunda-feira, 2 de agosto CCE Salto Final Equipes e Individual Fuso Japão 17h00 – 19h35 e 20h45 - 21h45 Fuso BSB 5h00 – 7h35 e 8h45 – 9h30 Cerimônia de Premiação Equipes Cerimônia de Premiação Individual (25 participantes)

Portal COI - com programação e resultados

fonte: Imprensa CBH (Carola May e Rute Araújo, com a fonte FEI Louise Parkes e colaboração Revista Horse - Marcelo Mastrobuono; fotos: Luis Ruas / Hipismo Brasil)

3 visualizações0 comentário