Buscar
  • Júlio Prestes | Canal Rural

Eventos equestres serão destaque no Canal Rural; 2018 promete grandes coberturas.


O agronegócio do cavalo movimenta mais de R$16 bilhões por ano no Brasil, de acordo com o último levantamento do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA). Além da criação em si, a atividade impulsiona indústrias de medicamentos veterinários, rações, suplementos, equipamentos hípicos, entre outros, gerando cerca de três milhões de empregos diretos e indiretos. Ainda maior que os números é a paixão pelo cavalo, que arrasta multidões às provas e encontros país afora.

Em 2017, o Canal Rural foi pioneiro na criação de um núcleo dedicado exclusivamente aos eventos equestres. Patrícia Opik, representante no Brasil da Equitana, maior feira de cavalos do mundo, é a responsável pela área ligada ao setor de leilões da empresa. Há mais de 20 anos no agronegócio e especializada em diferentes raças de cavalo, ela destaca a importância de abrir mais espaço ao mercado dos equinos. “O canal criou esse núcleo com o objetivo de chegar a todas as raças, com atendimento personalizado e espaço para cobertura das mais importantes provas do meio”, afirma.

Entre as raças com maior número de animais no Brasil estão Mangalarga Marchador, Quarto de Milha, Crioulo e Mangalarga. Segundo a coordenadora do núcleo, todas elas estão no radar dos novos projetos. Neste ano, já foram realizadas coberturas especiais do Potro do Futuro e da Vaquejada da raça Quarto de Milha, da Exposição Nacional do cavalo Mangalarga e, além disso, um documentário sobre a maior cavalgada do mundo de uma mesma raça, a do Mangalarga Marchador. Patrícia não revela as novidades que virão por aí, mas diz que várias parecerias estão saindo do forno: “o núcleo é uma inovação no Canal Rural e vejo grande futuro e grandes projetos para 2018”.

Já o Freio de Ouro, a mais importante prova da raça crioula, está mais do que confirmada na programação do Canal Rural. A competição começa no dia 5 de abril com o tradicional Bocal de Ouro, em Esteio-RS. A novidade deste ano é a realização de uma classificatória em Sapucaia-RJ, que substitui a etapa de Itu-SP. Competidores da Argentina e Uruguai também terão uma chance a mais de disputar a final da competição. Além das seletivas nos próprios países e nos estados da região 8 (aqueles fora do Rio Grande do Sul), os conjuntos poderão participar das classificatórias gaúchas.

Para o gerente geral da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), Vagner Motta Studzinski, a cada ano o Freio de Ouro se renova com cavalos melhores, disputas mais acirradas e mais emoção, o que impulsiona a raça. Até o final de novembro, foram feitos 3,5 mil novos cadastros de animais na ABCCC, sendo 40% de criadores de fora do Rio Grande do Sul. Wagner diz que a parceria com o Canal Rural contribuiu para visibilidade e expansão da raça. “O mercado nacional está entendendo que o Cavalo Crioulo serve para todas as modalidades, é multifuncional, e é isso que o Freio de Ouro Mostra”, complementa Studzinski.

Cavalos Crioulos: multifuncional, serve a todas as modalidades, inclusive Atrelagem Esportiva.

fonte: Júlio Prestes | Canal Rural

#canalrural #eventosequestres #paixãoporcavalos

0 visualização
  • Facebook Trote&Galope
  • Instagram Trote&Galope
  • Youtube Trote&Galope

© 2014 por TROTE & GALOPE e HELENO CLEMENTE PHOTOEQUESTRE

Todos os direitos reservados. Proibido reproduzir textos ou fotos sem autorização do autor. All rights reserved.