Buscar

Kelly, ex-policial militar, ganhou o direito de ficar com Nanquin, seu cavalo-policial aposentado po


História virou realidade através do site Change.org neste comecinho de ano, tornando-se mensagem de esperança para 2018 (foto reprodução do site) Na fotografia acima, Kelly posa com o seu cavalo Nanquin. Ela mora em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, onde trabalhava como policial militar ("brigadiana" é o termo utilizado por lá). Nanquin é cavalo-policial e Kelly era a responsável por ele quando estavam em serviço. Aconteceu que Nanquim, considerado velho para continuar na tropa, foi transferido para a Fazenda da Brigada. Além de estar se alimentando mal, ele podia ir a leilão e, provavelmente, viraria cavalo de carroceiro ou iria para abate. Para Kelly, foi dolorido saber que seu cavalo corria de vida e por 7 anos ela tentou a guarda de Nanquin. Nada conseguiu, pois o comandante não podia aprovar algo fora do regulamento.

Apesar das dificuldades para driblar a burocracia (autorização, ofício, comprovante, exame, secretaria, papel para tudo), Kelly decidiu não ficar quieta. Guerreira, organizou-se para enfrentar muitos obstáculos. Foi quando decidiu criar uma petição na Change.org. "Por favor, me ajude a dar uma vida digna para o Nanquin! Precisamos da tua assinatura", dizia ela no texto.

Em pouco tempo, de forma surpreendente, sua história viralizou na internet e conseguiu o apoio de mais de 80 mil pessoas. As centenas de comentários fizeram a pressão aumentar ainda mais. E o fim da história não poderia ser outro: na última semana, deputados do Rio Grande do Sul aprovaram a Lei Nanquin. Agora, está regulamentado o processo de adoção de cães e cavalos aposentados da Segurança Pública, com preferência ao servidor público que trabalhou junto com o animal. Graças à petição, Nanquin vai ser bem cuidado pela Kelly - assim como outras centenas de bichos que já trabalharam tanto durante suas vidas.

PORTO ALEGRE, RS, BRASIL 16.01.2018: ​​

O governador José Ivo Sartori e o deputado Gabriel Souza, líder do governo na Assembleia Legislativa, apresentaram oficialmente a Lei Nanquim durante ato realizado na manhã de 16/01, no Palácio Piratini. A partir de agora, em vez de leiloados, cães e cavalos - que atuaram no policiamento e outras atividades - podem ser adotados por entidades de proteção animal e pessoas físicas. A preferência será dada ao servidor público que trabalhou com o animal aposentado. O nome da lei, Nanquim, é homenagem ao cavalo que acompanhou por cinco anos a ex-policial militar Kelly Thimoteo, em atividades na Brigada Militar. A lei já havia sido sancionada uma semana antes pelo Executivo.


0 visualização
  • Facebook Trote&Galope
  • Instagram Trote&Galope
  • Youtube Trote&Galope

© 2014 por TROTE & GALOPE e HELENO CLEMENTE PHOTOEQUESTRE

Todos os direitos reservados. Proibido reproduzir textos ou fotos sem autorização do autor. All rights reserved.