• Facebook Trote&Galope
  • Instagram Trote&Galope
  • Youtube Trote&Galope

© 2014 por TROTE & GALOPE e HELENO CLEMENTE PHOTOEQUESTRE

Todos os direitos reservados. Proibido reproduzir textos ou fotos sem autorização do autor. All rights reserved.

Buscar

Contagem regressiva para 2ª qualificativa pan-americana no Adestramento na Hípica Paulista


Internacional com seletiva pan-americana e Nacional de Adestramento voltam a agitar a Hípica Paulista, em 27 e 28/4. Com seleto grupo de juízes e incentivo à participação (redução para inscrição e isenção de selo nas séries pôneis, elementar, preliminar e cavalos novos) CBH - Confederação Brasileira de Hipismo - visa fomentar a modalidade.

Está chegando a hora da 2ª de quatro seletivas pan-americanas que visam formar o Time Brasil de Adestramento nos Jogos Pan-americanos 2019, valendo vaga para Tóquio 2020. A disputa na Sociedade Hípica Paulista, local das quatro seletivas, acontece concomitantemente a um Concurso de Adestramento Nacional, em 27 e 28/4.

Formação para o galope da vitória no Internacional e Nacional, em abril de 2019 (fotos Erika Costa)

Ao lado dos candidatos a uma vaga do Pan, os concorrentes da série Nacional também têm a oportunidade de serem julgados pelo mesmo júri. Dessa vez estão frente ao julgamento o holandês Eduard de Wolff van Westerrode, juiz olímpico 5*, ao lado da brasileira Claudia Mesquita, Cesar Lopardo Grana e Sandra Smith de Oliveira Martins, da Argentina e juízes 4*, além da experiente juíza Lindinha Macedo, que integra o time na série Nacional.

Visando ao fomento da modalidade, estão isentos de selo na inscrição os cavalos que concorrem nas categorias Pôneis, Preliminar, Elementar e Cavalos Novos. A inscrição na série Nacional diminuiu de R$ 350 para R$ 300. Outro ponto a destacar é que também haverá as provas St Georges e Grand Prix (as mesmas da série internacional ) na série Nacional, dando oportunidade de concorrer e treinamento a novos conjuntos que ainda não disputam o Internacional.

"Na primeira qualificatória pan-americana em abril, tivemos uma excelente participação tanto na série Internacional como na Nacional. Com isso, todos os concorrentes têm oportunidade de serem julgados por juízes experientes e podem balizar o trabalho com seus cavalos", destaca a juíza Sandra Smith de Oliveira Martins, diretora de adestramento da CBH. "Com apoio do presidente da CBH, Ronaldo Bittencourt, conseguimos diminuir o valor da inscrição do internacional em 50% em relação a 2018, além dos incentivos na série Nacional com isenção do selo nas categorias de base e abatimento na inscrição."

Certamente, os internacionais também deixam frutos na base do hipismo e todas as categorias válidas pelo ranking da CBH. "Fizemos uma escolha criteriosa no convite aos juízes em nossas qualificativas. No Internacional de maio, o francês Raphael Saleh é o juiz 5* convidado e o espanhol Paco Guerra, o juiz 5* na última qualificativa pan-americana em junho", adianta Sandra.

Rumo ao Pan 2019

Os Jogos Pan-americanos 2019 em Lima (Peru), entre 26/7 e 11/8, também são qualificativos para Tóquio 2020. No Adestramento, as duas primeiras equipes garantem vaga na Olimpíada. A equipe brasileira no Pan contará com quatro conjuntos e deve ter, no mínimo, um conjunto de nível Big Tour (Grand Prix) e as outras três vagas podem ser preenchidas por conjuntos nível Small Tour (St Georges e Intermediate I).

O índice mínimo a ser atingido pelos conjuntos - estabelecido pela comissão técnica da Confederação Brasileira de Hipismo para disputar uma vaga no Time Brasil - é de 69% de aproveitamento na Small Tour, provas São Jorge e Intermediária I indistintamente e 68% para Big Tour, reprise Grand Prix.

Na primeira qualificativa pan-americana em abril, cinco atingiram o índice mínimo de 69% estabelecido pela CBH nas reprises St Georges e Intermediate I: João Victor Oliva / Biso das Lezirias, que venceu a St Georges e Intermediate I, respectivamente, com 71,863% e 69,951%, Mauro Pereira da Silva Junior / Don Enrico AMM, duas vezes em 2º lugar com 70,245% e Yara do Amaral Fernandes / Dileto HI, duas vezes 3ª colocada com 69,608% e 69,265%, Paulo Cesar dos Santos / Espartano LS, 5º e 4º colocado com 69,216% e 69,118%, e Luíza Tavares de Almeida / Baluarte do Vouga, 4ª e 5ª totalizando 69,412% e 69,118%. João Paulo dos Santos, integrante do Time Brasil campeão por equipes e vencedor das três qualificativas para o Pan, em novembro de 2018, já está qualificado para o Pan e não disputou a primeira qualificativa, mas deve competir nos próximos internacionais.

Na qualificativa do Big Tour, somente Pedro Manuel Tavares de Almeida - montando Aoleo que registrou 68,007% - atingiu o índice mínimo estabelecido pela CBH, que no Grand Prix é de 68%. Leandro Aparecido da Silva com Dicaprio chegou perto com 67,971%.

Histórico do adestramento brasileiro em Pan-americanos e qualificação Tóquio 2020

O adestramento brasileiro detém até hoje quatro medalhas de bronze por equipes em Jogos Pan-americanos: no México 1975, Caracas 1983, Rio de Janeiro 2007 e Toronto 2015, além de um bronze individual conquistado por Orlando Facada montando Premiado em Caracas.

Em todas as três modalidades do hipismo no Pan 2019, os Times Brasil de Adestramento, Salto e Concurso Completo também buscam a qualificação olímpica. No Adestramento, habilitam-se para Tóquio 2020 os dois países melhores colocados, ou seja, a equipe qualifica o país para os Jogos. Vale lembrar que, pela primeira vez no hipismo em Jogos Olímpicos, as equipes serão formadas por apenas três integrantes (antes eram quatro).

fonte: Imprensa CBH (Carola May / Rute Araújo)

#adestramento #CBH #TimeBrasilAdestramento #HípicaPaulista

0 visualização