• Facebook Trote&Galope
  • Instagram Trote&Galope
  • Youtube Trote&Galope

© 2014 por TROTE & GALOPE e HELENO CLEMENTE PHOTOEQUESTRE

Todos os direitos reservados. Proibido reproduzir textos ou fotos sem autorização do autor. All rights reserved.

Buscar

Time Brasil de Salto faz ótima estreia no Pan em busca da vaga em Tóquio 2020


Além da qualificação olímpica, o Time Brasil de Salto pode conquistar o hexa por equipes. Todos os quatro integrantes da equipe zeraram na prova de velocidade e vêm com menos de uma falta (4 pontos perdidos) na competição no Club Militar La Molina, em Lima.

A largada do Time Brasil de Salto, nessa 3ª feira (6/8), em busca do pódio por equipes nos Jogos Pan-americanos 2019 em Lima, Peru, valendo qualificação olímpica foi perfeita. Todos os quatro brasileiros zeraram o percurso de velocidade (em que a cada falta são acrescidos 4 segundos ao tempo final). O primeiro a largar foi Eduardo Menezes com H5 Chaganus, que cruzou a linha de chegada em 70s95. O 2º foi Pedro Veniss, com Quabri de L'Isle, 70s93. Depois entrou Rodrigo Lambre, com Chacciama, 71s33, e, finalmente, Marlon Zanotelli montando Sirene de La Motte fechou a rodada brasileira em 71s02. A armação dos percursos está a cargo do brasileiro Guilherme Jorge, armador na Rio 2016 e no Pan 2007.

Com esse resultado, o Brasil virou em 2º lugar na disputa por equipes com apenas 3,39 pontos perdidos (pp) atrás dos EUA, que vêm com 2,09 pp, uma diferença de apenas 1,3 pp. Em 3º lugar aparece o Canadá, 6,21 pp, seguido pelo México, 6,97 pp. Nessa 4ª feira (7/8), com dois percursos a 1,60m, se define o pódio por equipe, valendo ainda com qualificativas para a disputa individual. As três primeiras equipes garantem vaga de seus países em Tóquio 2020, porém, os EUA já estão qualificados por terem garantido ouro no Mundial 2018. Assim abre-se mais uma vaga para o país em 4º lugar.

Todos integrantes da equipe não pouparam elogios ao técnico o suíço Philipp Guerdat, que liderou a França na conquista do ouro na Rio 2016 e Pedro Paulo Lacerda, chefe de equipe. "Saiu tudo com eu planejei. Tive que adaptar alguma coisa ou outra no meio do caminho, mas o meu cavalo está saltando muito bem e estou confiante", disse Eduardo, 39, há 20 anos morando no Exterior e que defendeu país no Pan 2015 e Rio 2016.

"Realmente o Phillip Guerdat só nos surpreende, tecnicamente e no trabalho de união e moral da equipe."

Pedro Veniss, 36, radicado na Europa há cerca de 15 anos e o mais experiente da equipe em participações internacionais, falou sobre seu grande cavalo Quabri, um garanhão sela francês de 15 anos, com o qual vem garantindo os títulos mais importantes desde 2014.

"O Quabri, mais uma vez, esteve fantástico hoje. Acho que tivemos um bom começo, mas ainda temos muitos percursos pela frente. Quabri grita um pouco no aquecimento, mexe com as éguas, gosta de ser o chefe. Como tem um caráter muito bom, deixo ele brincar", destacou Pedro, que está em seu terceiro Pan e integrou equipe na conquista do penta no Pan Rio 2007.

"Entrei confiante porque os dois primeiros já haviam zerado e foram rápidos. Estou muito contente com a atuação da Chacciama e o técnico falou para eu ir um pouco mais conservador. Acho que, com esses cavaleiros e equipe técnica, podemos chegar longe", destacou Rodrigo, há 17 anos morando fora. "Morei nos EUA e agora, no México, há muito tempo, mas nunca pensei em competir por outro país."

Finalmente, Marlon, 31, que mora na Europa há cerca de anos, também comentou seu desempenho. "Tivemos um excelente resultado, tivemos como estratégia de hoje começar com Eduardo, com um cavalo que ele conhece bem e dar tempo para o Pedro assistir um pouco, depois, o Rodrigo e eu. Nosso planejamento deu certo, estamos a menos de uma falta dos EUA. Amanhã vou abrir a rodada da equipe e o Pedro fecha", adiantou Marlon que também fez um agradecimento. "A Sirene é de propriedade de um francês, grande apoiador do esporte. Ele mesmo monta, cria e comprou a Sirene ainda potrinha, fez todo o processo para ela estar aqui hoje despontando nas principais competições. Agradeço a ele por essa oportunidade, toda a equipe do Brasil e o pessoal em casa que me ajudou a chegar aqui."

Ordem de entrada Final por Equipes: Marlon, 13º, Eduardo, 25º, Rodrigo, 37º, e Pedro, 49º.

Agenda Após a decisão por equipes em duas voltas, a 1.60 metro, nessa quarta (6/8), das 9 às 12h e 13 às 17 h (fuso local), há um dia de intervalo e, na 6ª feira (9/8), os 35 melhores conjuntos disputam final individual.

Brasil detém cinco ouro por equipes em Pans e totaliza 13 medalhas

Primeira modalidade do hipismo a conquistar medalha no Pan, em 1959, o Salto soma 13 medalhas nos Jogos, oito delas por equipe. O Time Brasil foi ouro cinco vezes: em 1967 e 1999 em Winnipeg, Canadá, em 1991, em Havana, Cuba, em 1995 em Mar Del Plata, Argentina, e - em 2007 - no Rio de Janeiro. Prata foram duas: em 1959, em Chicago, EUA, e em 2011, em Guadalajara, México. O único bronze da equipe foi conquistado em 2003, em Santo Domingo, República Dominicana.

Na disputa individual, das cinco medalhas conquistadas, duas foram de prata e três de bronze. A primeira prata foi em 1997 em Winnipeg com Nelson Pessoa Filho, o Neco, montando Gran Geste, e, em 2007, no Rio de Janeiro, com o filho de Neco, Rodrigo Pessoa montando Rufus. Dos três bronzes, dois foram conquistados por Vitor Alves Teixeira: em 1991, em Havana montando Zurquis e, em 1999, em Winnipeg com Jolly Boy. O terceiro bronze individual foi de Bernardo Resende Alves, com Bridgit nos Jogos de Guadalajara 2011.

Parcial Equipes 1º EUA - 2,09 pontos perdidos (pp) 2º Brasil - 3,39 pp 3º Canadá - 6,21 pp 4º México - 6,97 pp 5º Venezuela - 16,66 pp 6º Argentina - 18,19 pp 7º Colômbia - 19,38 pp 8º Chile - 28,49 pp 9º República Dominicana - 40,03 pp 10º Uruguai - 40,4 pp 11º Guatemala - 40,43 pp 12º Peru - 84,99 pp

Parcial individual 1º Elizabeth Madden / Breitling LS - EUA - 68s82 - 0 ponto perdido (pp) 2º Patricio Pasquel / Babel - MEX - 69s39 - 0.29 pp 3º Alex Granato / Carlchen W - EUA - 70s66 - 0.92 pp 4º Pedro Veniss / Quabri de L'Isle - BRA - 70s93 - 1.06 pp 5º Eduardo Menezes / H5 Chaganus - BRA - 70s95 - 1.07 pp 6º Eve Jobs / Venue d´Fees des Hazeles - EUA - 71s16 - 1.17 pp 7º Rodrigo Lambre / Chacciama - BRA - 1.26 pp 11º Marlon Zanotelli / Sirene de la Motte - 72s01 - 1.6 pp

fonte: Imprensa CBH (Carola May / Rute Araújo)

#TimedeSaltoBrasil #SaltonaSHP #JogosPanamericanos

0 visualização