Buscar

Balanço geral: 39ª Exposição Nacional do Cavalo Árabe supera expectativas

Evento teve aumento de 40% em relação a 2019 e a qualidade dos animais foi enaltecida pelos juízes das provas.

A 39ª Exposição Nacional do Cavalo Árabe, que aconteceu de 11 a 14 de novembro, no Helvetia Riding Center, Indaiatuba (SP), deixou sob holofotes a qualidade da raça apresentada no evento, que permanecerá destacando o Brasil como um dos melhores plantéis do cavalo mais completo do mundo.



Com uma programação diversificada, a Nacional do Cavalo Árabe teve provas de Performance, Halter, Corrida, Três Tambores, Seis Balizas, Cross Country, Hipismo Rural, Salto e Enduro. Neste ano, apesar de atípico em todos os sentidos, o evento teve aumento de mais de 40% nas inscrições e uma premiação inédita (R$ 135 mil) para as provas funcionais que, além de contribuir para o fomento da raça, atraiu novos competidores.


“Seguimos rigorosamente todos os protocolos sanitários existente e cumprimos todos os procedimentos determinados pelo documento assinado entre o governo do Estado de São Paulo e todas as associações de cavalo, para realização de uma exposição como esta. Nossa Nacional pode ser conferida por milhares de pessoas no conforto de suas casas, em todo o mundo. O evento foi um sucesso, tanto pelo ponto de vista das pessoas que estiveram presencialmente, como das pessoas que assistiram pela internet. Fico feliz pelo sucesso, juntamente com a atual diretoria e todos os associados do Árabe”, destacou Rodrigo Forte, presidente da ABCCA.


Rodrigo Forte, presidente da ABCCA (foto André Shiwa)

Seguindo o padrão de qualidade, o corpo de juízes escolhido para essa Nacional também não poderia ser diferente. Cinco profissionais de alto nível foram escolhidos para julgar as provas de Halter e Performance: Fábio Amorosino (Brasil), Gerard Paty (Bahrein), Joseph Polo (Estados Unidos), Luiz Eduardo Caio (Brasil) e Terry Holmes (Estados Unidos), além do Ring Master, Juan Dale Stuckey (Estados Unidos) e do Vet Check, membro da FEI – Federação Equestre Internacional, Dr. Guilherme Santos (Brasil).

Para os juízes, os animais apresentados nesta nacional se destacam em qualquer lugar do mundo. “É um privilégio vir e julgar essa linda competição daqui, que é sempre diferente de qualquer outro lugar do mundo. É um prazer ver a criação brasileira avançando como deveria. Os criadores brasileiros são conhecidos mundialmente pela qualidade dos cavalos que eles criam”, justificou Gerard Paty.


Joseph Polo, que julgou em anos anteriores o evento, enfatizou ainda mais a qualidade dos animais. “A qualidade da Nacional desse ano foi fantástica; as categorias de garanhões e éguas foram excelentes, assim como as de potros. Os animais estavam incríveis. Sei que vários animais julgados nessa Nacional já foram exportados para outros países, sendo campeões em outros lugares do mundo. Eu mesmo já julguei alguns destes animais em outras exposições”. E Terry Holmes completou: “e os apresentadores se apresentaram brilhantemente”.

Eduardo Caio parabenizou a ABCCA pela decisão corajosa em realizar o evento. “O resultado dessa Nacional foi muito positivo, uma atitude corajosa da Associação, que conseguiu apoio dos criadores, expositores, com um número recorde de inscritos, um evento muito prestigiado. Com relação aos animais, o Brasil é renomado no mundo inteiro como um dos melhores celeiros de bons cavalos. Isso está mais uma vez confirmado. Os animais são dos melhores níveis, os ganhadores daqui serão ganhadores em qualquer lugar do mundo”.

Homenagens Além das disputas, a 39ª Nacional do Cavalo Árabe teve homenagens emocionantes, que destacaram aqueles que estão sempre em busca do fomento e mais visibilidade para a raça. Uma das homenagens foi para criador Lúcio Miranda (in memoriam), do Haras Paiquerê, que muito contribuiu para a raça. A família continua com a criação e recebeu uma singela homenagem da ABCCA.


Homenagem a Lúcio Miranda (foto André Shiwa)

Outra figura importante homenageada foi o fundador da ABCCA, Aloysio Andrade Faria, que faleceu esse ano. Um apaixonado e visionário do cavalo Árabe, responsável por organizar os registros e difundir a raça no Brasil.

José Alves Filho, do Haras JM, que há mais de 35 anos cria cavalo Árabe, foi homenageado por tem inscrito o maior número de cavalos nessa Nacional. Sem dúvida, um grande incentivador da raça.

Homenagem José Alves (foto André Shiwa)

E finalizando as homenagens, Cris Durante Guardia, Diretora de fomento, pelo trabalho de fomento realizado nos seus 10 anos fazendo parte da ABCCA, entre eles, com o ABCCA Kids e o Programa do Cavalo Árabe.

Farm Tours Finalizando a programação da Nacional do Cavalo Árabe, aconteceram três Farm Tours: Haras Vila dos Pinheiros, RFI Arabians e Rach Stud, que abriram suas portas para mostrar seus campeões e disponibilizar para venda coberturas, embriões e óvulos das linhagens consagradas de seus criatórios. Os Farm Tours movimentaram o mercado do Cavalo Árabe com faturamento de R$ 3,5 milhões.

Transmissão ao vivo Nesse ano, devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o evento aconteceu sem o apaixonado público, mas isso não impediu que os admiradores da raça pudessem acompanhar tudo o que acontecia na Nacional.

A Arabian Essence foi responsável por transmitir as provas que aconteciam na Arena HVP Arabian & Royal Arabians. A transmissão ao vivo foi disponibilizada mundialmente, registrando mais de 30 mil acessos de vários países nos quatro dias de evento.

As provas montadas, realizadas na Arena Casa Branca, foram transmitidas pela ZRTV, no YouTube. Além das transmissões ao vivo, no Instagram da ABCCA – Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Árabe, houve cobertura do evento com entrevistas dos campeões em todas as categorias.

Troféus Nacional (foto André Shiwa)


fonte: Assessoria de Imprensa (Heloisa Alves)

  • Facebook Trote&Galope
  • Instagram Trote&Galope
  • Youtube Trote&Galope

© 2014 por TROTE & GALOPE e HELENO CLEMENTE PHOTOEQUESTRE

Todos os direitos reservados. Proibido reproduzir textos ou fotos sem autorização do autor. All rights reserved.