Buscar

Brasil estreia com resultado recorde de João Victor Oliva e muito boa atuação de Rodolpho Riskalla

Após registrar o melhor desempenho de um brasileiro na história dos Jogos Olímpicos em Tokyo, João e Escorial Horsecampline estabeleceram novo recorde de um brasileiro no CHIO Aachen; Rodolpho com sua nova montaria Die Wette, uma égua oldenburger de 11 anos, mostrou que vem com tudo também no Adestramento Clássico.

Apresentando a maior nota de um brasileiro no exterior, 71.696% no Grand Prix (Big Tour) do concorrido CDI4* de Aachen, na Alemanha, nesta quinta-feira (16/9), João Victor Marcari Oliva montando Escorial Horsecampline tem muitos motivos para comemorar: a dupla, formada há exato um ano, levantou a torcida brasileira que comemorou o feito histórico. “Gostei da prova, conseguimos fazer menos erros do que nas provas anteriores, perdemos um pouco na mudança de piruetas onde o cavalo atrasou o pé, mas estamos felizes de conseguir bater nossa pontuação aqui dentro do top de Aachen”, comemorou João Victor.


Após registrar o melhor desempenho de um brasileiro na história dos Jogos Olímpicos em Tokyo,  João e Escorial Horsecampline estabeleceram novo recorde de um brasileiro no CHIO Aachen
Após registrar o melhor desempenho de um brasileiro na história dos Jogos Olímpicos em Tokyo, João e Escorial Horsecampline estabeleceram novo recorde de um brasileiro no CHIO Aachen

O conjunto (cavalo/cavaleiro) foi avaliado por todos os membros do júri - quatro deles 5* da Federação Equestre Internacional (FEI) – com notas acima de 70%: a alemã Katrina Wüst (72.283%), Christof Umbach, de Luxemburgo (71.957%), a australiana Susan Hoevenaars (71.522%), a holandesa Francis Verbeek van Rooij (70.217%), além do russo Yuri Romanov, juiz FEI4* que atribuiu a dupla a nota mais alta, 72.500%. Na classificação geral do Grand Prix, João e Escorial ficaram em 11º entre os 22 que concluíram a prova. A vitória coube a Gina Capellmann montando Valesco 50, 74.174%, pela Alemanha.

Curriosamente, João Victor teve como uma de suas primeiras treinadora Ingrid Troyko Borgoff, amazona que no CHIO de Aachen de 1972 foi a vice-campeã do Grand Prix. João Victor retorna ao picadeiro no GP Special nessa sexta (17/9), a partir das 13h15 (horário brasileiro).

Rodolpho Riskalla faz bonito no Small Tour

Depois da prata no Paraequestre na Paralimpíada de Tóquio, Rodolpho Riskalla retornou às pistas do Adestramento em grande estilo nesta quinta-feira (16/9), no Concurso de Dressage Internacional (CDI4*) do Concours Hippique International Officiel (CHIO5*) de Aachen, na Alemanha, o mais famoso evento hípico do mundo. Homenageado pela organização do evento com direito a desfile de carruagem diante da platéia, desta vez o cavaleiro paulista - de 36 anos, radicado na Europa - voltou a disputar o Adestramento convencional. Competiu pela primeira vez em uma competição internacional com a égua oldenburger Die Wette.


Rodolpho com sua nova montaria Die Wette, uma égua oldenburger de 11 anos, mostrou que vem com tudo também Adestramento Clássico (foto LL-foto.de)
Rodolpho com sua nova montaria Die Wette, uma égua oldenburger de 11 anos, mostrou que vem com tudo também Adestramento Clássico (foto LL-foto.de)

A estreia da dupla no Prix St. George (Small Tour) rendeu 69.235% de nota média final, resultado comemorado com entusiasmo: “Fui muito bem e estou super feliz porque é um concurso grande. Estar aqui no CHIO de Aachen não é para qualquer um”, enfatizou. “Acredito que ia fazer mais de 70%, mas a juíza australiana Susan Hoevenaars me deu uma nota muito mais baixa (66.029%) que os outros juízes e isso acabou baixando minha média final. Mas, é a vida”, comentou o atleta. Susan Hoevenaars é juíza 5* da Federação Equestre Internacional (FEI), assim como a holandesa Francis Verbeek van Rooij e Christof Umbach, de Luxemburgo, que deram a mesma nota ao conjunto, 71.029%, além da alemã Katrina Wüst , 70.441%. Fechando o time de juízes, o russo Yuri Romanov (FEI4*) atribuiu ao conjunto a nota 67.647%. Na classificação geral a dupla ficou em 9º lugar entre 13 competidores de seis países. Sagrou-se vencedora a top alemã Helena Langehanenberg apresentando Schoene Scarlet, 76,324%

Die Wette já mostrou que a dupla promete. Propriedade da empresária e criadora brasileira Tânia Lara Loeb Wald, a égua ondenburg foi cedida para Rodolpho há um ano e os planos do cavaleiro é fazer uma bem sucedida campanha internacional com ela. Como estava se preparando para a Paralimpíada de Tóquio com outro cavalo, Don Henrico, Rodolpho deixou Die Wette com seu treinador, o alemão Holga Finke, que fez algumas provas com ela. Rodolpho Riskalla e Die Wette retornam para a pista no sábado (18/9) para a prova Intermediária I a partir das 17h (12h no Brasil).

Assista ao vivo

Ordens de Entrada e Resultados

fonte: Imprensa CBH (com Rute Araújo / fotos arquivo Luis Ruas / CBH e LL-foto.de / Aachen)


15 visualizações0 comentário