Buscar

Brasil marca presença na "meca" mundial do hipismo

Olímpicos competem no CHIO5* Aachen, na Alemanha, até 19/9. O Time de Salto - Marlon Zanotelli, Yuri Mansur, Felipe de Azevedo F º, Bernardo Alves e Felipe Amaral está escalado para a Copa das Nações. No Adestramento, competem João Victor Oliva e Rodolpho Riskalla, medalhista paralímpico.


Desde o dia 10/9, a elite mundial de atletas do Hipismo se reúne no Concours Hippique International Officiel CHIO5* de Aachen, na Alemanha, o mais tradicional evento mundial do esporte que reúne os tops mundiais em todas as modalidades. O CHIO5* Aachen também é conhecido pelo enorme público que atrai, estimado em 350 mil pessoas e que este ano está de volta seguindo todos os protocolos de prevenção à Covid-19. Além das disputas das modalidades Salto, Adestramento, Concurso Completo, Volteio e Atrelagem, o evento tem uma intensa e variada programação, com shows equestres, folclóricos e musicais, entre outras atrações.


Yuri Mansur, melhor brasileiro Tóquio, em ação com Alfons Santos Antonio (Luis Ruas)
Yuri Mansur, melhor brasileiro Tóquio, em ação com Alfons Santos Antonio (Luis Ruas)

A estreia do Brasil é nesta quinta-feira (16/9), tanto no Salto quanto no Adestramento. No Salto, o Brasil, que já participou de várias edições do CHIO5* Aachen, volta a competir na Copa das Nações a partir das 19h30 (14h30 no Brasil), para a qual foram convocados os olímpicos Yuri Mansur, Marlon Zanotelli e Bernardo Alves, além de Luiz Felipe de Azevedo Filho e Felipe Amaral. A escalação final do Time Brasil será definida pelo técnico suíço Philippe Guerdat e o chefe de equipe Pedro Paulo Lacerda. Outro ponto alto do Salto no CHIO5* Aachen será o GP Rolex, que encerra a competição no domingo (19/9), a partir das 13h30 (8h30 no Brasil), com obstáculos a 1.60m e participação de 40 conjuntos na primeira volta e os 18 melhores resultados na segunda volta.


João Victor Macari Oliva e Escorial Horsecampline no picadeiro em Tóquio (Luis Ruas)
João Victor Macari Oliva e Escorial Horsecampline no picadeiro em Tóquio (Luis Ruas)

No Adestramento, o Brasil será representado por dois atletas no Concurso de Dressage Internacional (CDI4*): João Victor Macari Oliva montando Escorial Horsecampline no Big Tour e Rodolpho Riskalla com Don Henrico no Small Tour.


Rodolpho Riskalla, prata nas Paralimpíadas, larga no Adestramento em Aachen (Wander Roberto)
Rodolpho Riskalla, prata nas Paralimpíadas, larga no Adestramento em Aachen (Wander Roberto)

Medalha de prata na prova técnica do Adestramento Paraequestre na Paralimpíada de Tóquio no Grau IV, e também vice-campeão mundial, Rodolpho Riskalla, 36 anos, volta a competir no Adestramento tradicional e entra em pista no Deutsche Bank Stadium a partir das 10h (5h no Brasil) no Prix St. George (Small Tour). Se ficar entre os vinte melhores, volta a competir no sábado (18/9), podendo escolher entre as provas Prix St. George Freestyle às 9h30 (4h30 no Brasil) ou Intermediária I às 17h.


Melhor resultado do Brasil no Adestramento em Olimpíadas durante os Jogos de Tóquio, onde ficou em 26º com nota acima de 70%, João Victor Marcari Oliva, 25 anos, montando Escorial Horsecampline também compete na quinta-feira (16/9), a partir das 13h30 (8h30 no Brasil), no Grand Prix (Big Tour). Se ficar entre os vinte melhores resultados, pode escolher competir no Grand Prix Special na sexta (17/9), às 18h15 (13h15 no Brasil) ou no Grand Prix Freestyle no sábado 18, às 20h (15h no Brasil).



fonte: Informações e pautas especiais (Carola May / Rute Araujo)

4 visualizações0 comentário