Buscar
  • Carola May

Levantamento com embasamento científico e medidas de bem-estar animal são prioridade na nova gestão

Visando ao controle e medidas assertivas em prol do bem-estar dos cavalos, a CBH contratou a veterinária Laura Pinseta para, primeiramente, fazer um retrato com base científica de todos os trâmites e desenrolar em Concursos Nacionais e Internacionais.


Laura Pinseta é pós graduanda em bem-estar de equinos pela USP, orientada pelo cientista brasileiro professor doutor Adroaldo Zanella, pioneiro no setor em Universidades no Exterior, que hoje está à frente do Departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal da Universidade de São Paulo (USP). Zanella é coordenador do projeto Animal Welfare Indicators (AWIN) – Indicadores de Bem-Estar Animal, financiado pela União Europeia, com protocolos científicos de avaliação de bem-estar, com ênfase no reconhecimento de estresse e dor.


Laura está levantando os trâmites e protocolos em vigor nos principais Concursos no país, começando pela CSN D Maio 2022 no Clube Hípico de Santo Amaro e, nessa semana (entre 8 e 12/6), no Internacional e Nacional 51ª Copa São Paulo, na Sociedade Hípica Paulista. "Vou acompanhar o desembarque e embarque dos cavalos, condições nas cocheiras, a inspeção veterinária, o aquecimento dos cavalos no paddock, o desempenho na pista, os exames de termografia e o leque de atuação dos oficiais do concurso (stewards)", explica Laura. "Depois iremos analisar e planilhar esses dados, juntar com os regulamentos já existentes - principalmente no Exterior - para encontrar e adequar as melhores soluções possíveis", complementa a veterinária.


Para tanto, a Confederação Brasileira de Hipismo planeja promover a criação de um selo de bem-estar, tanto para clubes, maneges, criatórios e atletas. "A Federação Equestre Internacional recém criou uma comissão independente de bem-estar, presidida pela veterinária Natalie Waran, da Nova Zelândia, parceira de trabalho do dr. Zanella, Camie Heleski, autoridade máxima em bem-estar de cavalos de esporte nos EUA, com doutorado sob orientação do dr. Zanella, entre outros integrantes especializados", comenta Laura. "Acredito que a criação de um selo engloba também arrecadamento de recursos e ações educativas."


Fernando Sperb, presidente da CBH, o dr. Marcello Servus, diretor veterinário da CBH, estão acompanhando o passo a passo do levantamento e, em breve, serão divulgadas as primeiras ações. Laura estará nos principais concursos no Brasil, além de Internacionais 5* nos EUA e Europa, acompanhando protocolos.


"O bem estar dos nossos cavalos é não somente uma das prioridades dessa gestão à frente da CBH, como uma necessidade de todos nós, apaixonados pelo cavalo. Aplicaremos o resultado dos estudos já iniciados em várias situações, visando ao bem estar e a aceitação/demonstração à sociedade dos ótimos tratos que damos aos nossos animais e tomaremos medidas rigorosas em qualquer desvio de finalidade”, enfatiza Sperb, presidente da CBH.



fonte: Imprensa CBH (Carola May)

1 visualização0 comentário