Buscar

Olímpicos e tops do Concurso Completo voltam às pistas do Clube Hípico de Santo Amaro

Com provas de Adestramento, Salto e o emocionante Cross Country, Concurso Completo de Equitação volta a agitar o Clube Hípico de Santo Amaro em 5 e 6/12, com participação da elite e novos adeptos.


Cartaz promocional da Paulista e Copa Santo Amaro Concurso Completo de Equitação (Divulgação)
Paulista e Copa Santo Amaro Concurso Completo de Equitação (Divulgação)

Triatlo equestre composto das três modalidades hípicas olímpicas, o Concurso Completo de Equitação (CCE) vai conquistando de vez seu espaço na concorrida agenda de eventos do Clube Hípico de Santo Amaro, em São Paulo. No final de setembro, após intervalo de 30 anos, a entidade promoveu uma prova da modalidade durante a comemoração do aniversário dos seus 85 anos. Foi um sucesso que se repete neste fim de semana com um número ainda maior de competidores: saltou de 55 para 85 conjuntos inscritos. No sábado (5/12), serão realizadas as provas de Adestramento e Salto e, no domingo (6/12), o cross country.


Participam da disputa atletas olímpicos, campeões brasileiros, estaduais, o campeão Junior sul-americano, atletas militares e a nova geração de praticantes, os cavaleiros do futuro, entre eles filhos de olímpicos. Também retornam à pista atletas do Salto que estrearam este ano na modalidade. A competição reúne de mini-mirins a cavaleiros masters, sendo dividida em níveis de dificuldade, desde 0,50m até 0,70m, 0,90, 1*, 2* a 3*, a mais técnica e exigente.


O retorno do Concurso Completo ao Clube Hípico de Santo Amaro tem um padrinho em especial: Leonardo Vani Fernandes, diretor da modalidade da entidade, cavaleiro da ativa que tem entre suas conquistas o título de bicampeão do ranking brasileiro Amador Top 2018/2019. Foi ele também que confeccionou e revitalizou vários dos obstáculos do cross em sua fazenda no Rio de Janeiro. Diretor e organizador dos dois eventos desta temporada no CHSA, Leonardo Fernandes conta com o apoio da atual diretoria da entidade e do presidente Alexandre Leonor.


O cavaleiro olímpico Marcio Appel: habilitado para a Olimpíada compete no CHSA (Duilio Andrade)
O cavaleiro olímpico Marcio Appel: habilitado para a Olimpíada compete no CHSA (foto Duilio Andrade)

Do Salto ao Concurso Completo

Márcio Appel, cavaleiro de Salto por vários anos, se encantou pelo Concurso Completo ao assistir os Jogos de Londres 2012. Quatro anos depois, nos Jogos do Rio 2016, já fazia sua estreia olímpica e, hoje, é forte candidato a voltar a representar o Brasil em Tóquio 2021. Ao longo dos oito anos dedicados ao esporte, soma várias conquistas no CCE e também no Adestramento, onde passou a competir para aperfeiçoar sua performance nas pistas. Appel é um exemplo de como o CCE vem conquistando atletas de outras modalidades. Este ano, por exemplo, na competição que reabriu as pistas do Clube Hípico de Santo Amaro para o Concurso Completo, outros três atletas santamarenses do Salto estreiaram na modalidade, com ótimos resultados. Nesse fim de semana eles estão de volta: a amazona top Andrea Guzzo Muniz Ferreira compete no nível 1*, Rafael Ribeiro no 2* e Pedro Henrique Maia de Oliveira no nível 0,90m.


Pedro Maia: mais um estreante do Salto no Cross em Santo Amaro (foto Duilio Andrade)
Pedro Maia: mais um estreante do Salto no Cross em Santo Amaro (foto Duilio Andrade)

A nova geração

Competindo nas provas de níveis a partir de 0,50m até 3* se distribuem mini-mirins, mirins, pré-junior, Junior e Young riders. Um dos destaques é Lucca Martins Pereira Lima, campeão sul-americano junior que, montando Forever, vai competir no 3*, o nível de mais alto rendimento da modalidade. Na pista também vão estar descendentes de competidores, caso dos irmãos Giovana, Valentina e Enrico, filhos do olímpico e medalhista pan-americano Seguei Fofanoff, o Guêga, de Ribeirão Preto (SP).


Lucca Martins Pereira Lima: campeão sul-americano Junior (foto Duilio Andrade)
Lucca Martins Pereira Lima: campeão sul-americano Junior (foto Duilio Andrade)

Brasil: potência do esporte na América do Sul

Introduzido no país em 1922, pelo Exército Brasileiro, com o objetivo de preparar cavalos para a guerra (por isso, foi praticado exclusivamente por militares por seis décadas), o Concurso Completo ganhou a simpatia dos civis a partir da década de 1980, em especial dos cavaleiros que praticavam o hipismo rural. Hoje, apesar dos civis superarem em número de praticantes, os atletas militares mantêm forte presença nas competições promovidas pela Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) e federações estaduais, principalmente nos níveis mais fortes. A valorização do esporte pelo Exército Brasileiro também pode ser conferida na criação e seleção de cavalos próprios na Coudelaria de Rincão, na gaúcha São Borja, que formam conjunto com vários representantes das Forças Armadas nesta competição, entre eles o olímpico Cel. Jeferson Signaolin Moreira, que integrou o Time Brasil nos Jogos de Pequim 2008, e que no fim de semana monta Vilagran do Rincão.


Nos anos 1990, o Brasil conquistou o status de maior potência da modalidade na América do Sul (condição que mantém), com participação em oito Olimpíadas desde 1948; em sete pan-americanos, em que obteve oito medalhas (entre ouro, prata e bronze); Campeonatos Sul-americanos, onde o Brasil foi o país que mais títulos conquistou na competição, e nas oito edições dos Jogos Equestres Mundiais, desde 1990.


Maior entidade do hipismo brasileiro, o Clube Hípico de Santo Amaro, localizado na região sul da capital paulista, já foi palco das provas de cross country nos Jogos Pan-americanos de São Paulo, em 1963, e desde então vem aperfeiçoando sua infraestrutura para a prática do esporte em seus 330 mil m², onde 3,5 km são destinados ao cross, a prova diferencial da modalidade.


O course designer do evento é Guega Fofanoff e José Durantee, a juíza geral do concurso Julie Purgly, diretora da modalidade junto à Confederação Brasileira de Hipismo e chefe de equipe na conquista da medalha de prata no Pan Lima 2019. Purgly também integra o júri da prova de Adestramento ao lado de Sandra Smith Oliveira Martins, juíza FEI 4* e diretora da modalidade na CBH e Suzy Padilha.


Além do Campeonato Paulista e Copa Santo Amaro de CCE, o evento também é válido pelo Campeonato da Abhir – Associação Brasileira dos Cavaleiros de Hipismo Rural e para o Ranking de Cavalos Novos da ABCCH – Associação Brasileira de Criadores do Cavalo de Hipismo.

A organização do evento é conjunta da Federação Paulista de Hipismo e do Clube Hípico de Santo Amaro, sob patrocínio Sunny, Bom Sabor, Wine, Dressur, Agromix, Golden Rider Tour, AFN, Abhir e ABCCH.


Concurso Completo de Equitação Campeonato Paulista e Copa Santo Amaro Data: 5 e 6/12 a partir das 8h Local: Clube Hípico de Santo Amaro Rua Visconde de Taunay, 508 – Vila Cruzeiro São Paulo – SP Público Restrito www.chsa.com.br


fonte: Informações para imprensa (Carola May / Rute Araújo)

1 visualização0 comentário